Monthly Archives

maio 2019

Como o software da MedYes pode facilitar o dia a dia do profissional da saúde?

Como o software da MedYes pode facilitar o dia a dia do profissional da saúde?

By Inovação, Soluções MedYes, Tecnologia No Comments

A rotina de um médico é corrida: entre atendimentos e consultas, o profissional deve ainda ter disciplina e organização para guardar todas as informações coletadas de cada paciente. Isso acaba gerando perda de informações, papéis acumulados, demora no atendimento, entre vários outros problemas.

Ao ser refém do papel, o médico deve ainda se preocupar com locais de arquivamento de prontuários que possam ser acessados de forma fácil a cada nova consulta de um determinado paciente. Neste contexto, a adoção de um software médico, como o sistema MedYes, aparece como uma solução para os problemas encontrados na rotina de um médico.

Segundo Maurício Trindade, gerente de vendas da MedYes, por meio do sistema MedYes, o médico pode, por exemplo, realizar o agendamento das próximas consultas. É possível verificar, também, qual é o melhor horário e qual é a data de retorno do paciente.

“Quando o paciente chega no consultório, já aparece na tela um aviso do agendamento. Quando o profissional acessa o perfil paciente, abre-se uma tela com o histórico da rotina (hábitos sociais, práticas de exercícios físicos, procedimento cirúrgico, entre outros). O médico, então, inicia o atendimento. Ele tem a opção de qual padrão de atendimento ele quer seguir. Se ele é um pediatra, o padrão vai ser um, se é ortopedista, outro. Isso gera uma personalização do atendimento”, explica.

Atenção e cuidado para médico e paciente

O software médico desenvolvido pela MedYes conta com uma área específica para prescrição de medicamento. Nela, o médico consegue consultar quais os medicamentos o paciente está usando ou já usou. Outra função encontrada no sistema MedYes é a emissão de pedidos de exame, encaminhamentos, atestados, receitas médicas, entre outros.

“Durante o atendimento, o médico consegue indicar os exames que precisam ser feitos, os encaminhamentos e realizar a prescrição de medicamentos. Neste momento, há uma inteligência artificial que analisa os princípios ativos do medicamento a ser prescrito juntamente com os princípios ativos dos medicamentos que o paciente já faz uso. O sistema é capaz, então, de dizer para o médico se o medicamento prescrito vai potencializar ou anular o efeito de outros medicamentos. Por fim, o profissional consegue imprimir automaticamente os atestados e receitas e finalizar a consulta. O paciente sai do consultório com todos os dados registrados”, relata Trindade.

Todas essas facilidades permitidas pelo software médico fazem com que a consulta se torne mais produtiva. O médico, em vez de se preocupar com atividades burocráticas e operacionais, pode se concentrar na consulta, nas queixas do paciente, no atendimento mais respeitoso e agradável para ambas as partes.

“O sistema MedYes ajuda tanto o paciente quanto o médico. Pois o paciente pode fazer o acompanhamento de seu estado de saúde por meio de um aplicativo. A troca de informação neste contexto torna-se mais racional“, finaliza.

Telemedicina: saiba o que é e por que muitos a consideram polêmica

Telemedicina: saiba o que é e por que muitos a consideram polêmica

By Gestão de Saúde, Inovação, Notícias No Comments

O uso da tecnologia no cotidiano gerou transformações importantes nos processos de comunicação existentes na sociedade. Para a medicina, isso não poderia ser diferente. Ao se tornar médico, o profissional encontra, no mercado, opções de serviços e atendimentos que possuem a tecnologia como elemento central. É nesse contexto que se destaca a chamada telemedicina.

O conceito refere-se a um conjunto de tecnologias, principalmente relacionadas à comunicação, utilizadas para aproximar médicos e pacientes, com o intuito de potencializar o suporte e o repasse de informações. “As atividades de telemedicina são ligadas ao contato de pessoas que não estão fisicamente presenciais. Tais como, teleconsulta médica, teleassistência (médica e paciente) e teleducação, por exemplo”, informa o médico Silvio Benatti.

Os primeiros registros de atividades de telemedicina são da década de 50. Desde então, a técnica se modificou. Se antes os médicos utilizavam apenas a televisão como base tecnológica para contato com pacientes, hoje os computadores, smartphones e tablets também exercem essa função. No Brasil, a telemedicina ficou conhecida nos anos 90, quando a emissão de laudos online tornou-se comum.

Vantagens e perigos da telemedicina

Esse processo avançado de monitoramento de paciente já é utilizado em vários países de forma segura e legalizada, estando de acordo com a legislação e as normas médicas. Os defensores da prática alegam que a telemedicina apresenta uma série de benefícios em relação à medicina tradicional, como a ampliação do contato entre médico e paciente, a agilidade e qualidade dos laudos emitidos e a facilidade de realização de exames.

Entretanto, há profissionais que acreditam que a prática pode ser perigosa, dependendo do contexto e das atividades realizadas, já que a telemedicina pode ser empregada em diversas modalidades, como consultas online, leitura de exames, conversa com os médicos, cirurgia à distância, entre outras. O dr. Silvio Benatti é um dos críticos de determinados usos dessa estratégia.

“Para mim, não poderia haver a teleconsulta com paciente, pois você perde o contato físico, aquele olho no olho real, além de gerar um pobre exame físico. Esse é o principal ponto negativo. Contudo, acredito que os outros aspectos da telemedicina vieram para somar e auxiliar no diagnóstico e tratamento dos pacientes. Por exemplo, eu utilizo, há bastante tempo, a teleducação e a teleassistência. Participo de cursos online, realizo discussão de casos com outros médicos e auxilio na interpretação de exames que não são específicos da área”, pondera o médico.

 Regulamentação da telemedicina

No início deste ano, o Conselho Federal de Medicina (CFM) criou uma nova regulamentação a respeito da telemedicina. O documento definia limites e exigências prévias para o uso desse método. Entretanto, entidades contrárias à prática da telemedicina alegaram que não foram escutadas, o que levou à revogação do documento. Mas isso não significou a proibição da telemedicina no Brasil, pois, desde 2002, há uma norma vigente, considerada obsoleta por alguns profissionais, que apresenta diretrizes para a aplicação da prática.

Diante disso, o médico Sílvio Benatti explica a necessidade de uma legislação que abarque todos os benefícios e possíveis prejuízos causado pela prática. “Deve-se regulamentar para que todos falem a mesma língua, para saber o que se pode fazer ou não, e estar dentro da lei e da ética com os pacientes e profissionais que estão envolvidos no caso”, finaliza.

E você? O que pensa sobre a telemedicina? Deixe suas opiniões sobre o assunto para que possamos enriquecer o debate. Acompanhe nosso blog para se informar sobre outros assuntos e ficar por dentro as novidades!

Novas tecnologias de processos de gestão, organização e comunicação entre paciente, profissional e empresa surgem diante de um cenário de envelhecimento da população

Home Care: como melhorar a gestão de serviços

By Home Care, Prontuário Eletrônico, Soluções MedYes No Comments

Novas tecnologias de processos de gestão, organização e comunicação entre paciente, profissional e empresa surgem diante de um cenário de envelhecimento da população

De acordo com uma pesquisa da Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Fehoesp), nos últimos seis anos, o número de empresas especializadas em home care (atendimento domiciliar) triplicou no Brasil. O crescimento da área é fruto das novas necessidades da população que, cada vez mais, demanda novos tipos de cuidados em saúde. O serviço é mais econômico do que os gastos diários em internações hospitalares, além de ser mais humanizado e íntimo – já que o tratamento é realizado no ambiente familiar.

Segundo a pesquisa, a estimativa para os próximos anos é o crescimento contínuo de empresas especializadas em home care. Dentre os motivos relacionados a esta demanda, estão: o aumento da expectativa de vida e o fator demográfico brasileiro. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro, que já foi de 45 anos na década de 1940, passou para 75 anos em 2016. Além disso, um em cada quatro brasileiros terá mais de 65 anos em 2060. Em relação ao envelhecimento da população mundial, estima-se que, em 2050, cerca de 17% dos habitantes do planeta terão 65 anos ou mais.

Os serviços de home care estão diretamente relacionados a esse contexto de envelhecimento da população e à proposta da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que criou em abril de 2018 o projeto Atenção Primária à Saúde (APS). Ele tem como principal objetivo o desenvolvimento da integração do cuidado centrado no paciente. O projeto da ANS, focado na atenção primária, também contribui muito para o desenvolvimento econômico das empresas especializadas em home care.

Desburocratização dos processos internos e melhor gestão do tempo

As empresas de home care surgiram com o propósito de oferecer aos pacientes um acompanhamento especializado, individual e com uma relação de proximidade. Nesse contexto, os profissionais de saúde assumem importância significativa no acompanhamento e no resultado final do tratamento do paciente.

A rotina de organização de uma home care, entretanto, é complexa. Suas tarefas vão desde a elaboração de escalas de atendimento dos profissionais, gerenciamento completo do estoque, controle do financeiro, de orçamentos e de envio de relatório para os Planos de Saúde, até chegar ao contato direto com os pacientes.

Integração entre área através da tecnologia e qualidade na prestação dos serviços 

Novas tecnologias automatizam os processos, organizam a gestão do trabalho e ajudam diretamente na tomada de decisão mais estratégica e humanizada, aproximando empresa, profissional de saúde e paciente.

Além disso, soluções high-tech de usabilidade facilitam a coleta e estruturação de dados, integrando da gestão interna até o cuidado com o paciente. Pensando nestes desafios de mercado, surge o CareYes, produto exclusivo para empresas home care, desenvolvido pela MedYes. O CareYes é um software gerencial que une coleta de dados, envio de relatórios e conta também com um aplicativo que facilita o dia-a-dia do profissional de saúde em sua visita a casa do paciente.

Saiba mais como as soluções da MedYes estão descomplicando a vida de gestores, profissionais de saúde e pacientes de home care, e entre em contato se quiser outras informações.