Category

Notícias

Telemedicina: saiba o que é e por que muitos a consideram polêmica

Telemedicina: saiba o que é e por que muitos a consideram polêmica

By Gestão de Saúde, Inovação, Notícias No Comments

O uso da tecnologia no cotidiano gerou transformações importantes nos processos de comunicação existentes na sociedade. Para a medicina, isso não poderia ser diferente. Ao se tornar médico, o profissional encontra, no mercado, opções de serviços e atendimentos que possuem a tecnologia como elemento central. É nesse contexto que se destaca a chamada telemedicina.

O conceito refere-se a um conjunto de tecnologias, principalmente relacionadas à comunicação, utilizadas para aproximar médicos e pacientes, com o intuito de potencializar o suporte e o repasse de informações. “As atividades de telemedicina são ligadas ao contato de pessoas que não estão fisicamente presenciais. Tais como, teleconsulta médica, teleassistência (médica e paciente) e teleducação, por exemplo”, informa o médico Silvio Benatti.

Os primeiros registros de atividades de telemedicina são da década de 50. Desde então, a técnica se modificou. Se antes os médicos utilizavam apenas a televisão como base tecnológica para contato com pacientes, hoje os computadores, smartphones e tablets também exercem essa função. No Brasil, a telemedicina ficou conhecida nos anos 90, quando a emissão de laudos online tornou-se comum.

Vantagens e perigos da telemedicina

Esse processo avançado de monitoramento de paciente já é utilizado em vários países de forma segura e legalizada, estando de acordo com a legislação e as normas médicas. Os defensores da prática alegam que a telemedicina apresenta uma série de benefícios em relação à medicina tradicional, como a ampliação do contato entre médico e paciente, a agilidade e qualidade dos laudos emitidos e a facilidade de realização de exames.

Entretanto, há profissionais que acreditam que a prática pode ser perigosa, dependendo do contexto e das atividades realizadas, já que a telemedicina pode ser empregada em diversas modalidades, como consultas online, leitura de exames, conversa com os médicos, cirurgia à distância, entre outras. O dr. Silvio Benatti é um dos críticos de determinados usos dessa estratégia.

“Para mim, não poderia haver a teleconsulta com paciente, pois você perde o contato físico, aquele olho no olho real, além de gerar um pobre exame físico. Esse é o principal ponto negativo. Contudo, acredito que os outros aspectos da telemedicina vieram para somar e auxiliar no diagnóstico e tratamento dos pacientes. Por exemplo, eu utilizo, há bastante tempo, a teleducação e a teleassistência. Participo de cursos online, realizo discussão de casos com outros médicos e auxilio na interpretação de exames que não são específicos da área”, pondera o médico.

 Regulamentação da telemedicina

No início deste ano, o Conselho Federal de Medicina (CFM) criou uma nova regulamentação a respeito da telemedicina. O documento definia limites e exigências prévias para o uso desse método. Entretanto, entidades contrárias à prática da telemedicina alegaram que não foram escutadas, o que levou à revogação do documento. Mas isso não significou a proibição da telemedicina no Brasil, pois, desde 2002, há uma norma vigente, considerada obsoleta por alguns profissionais, que apresenta diretrizes para a aplicação da prática.

Diante disso, o médico Sílvio Benatti explica a necessidade de uma legislação que abarque todos os benefícios e possíveis prejuízos causado pela prática. “Deve-se regulamentar para que todos falem a mesma língua, para saber o que se pode fazer ou não, e estar dentro da lei e da ética com os pacientes e profissionais que estão envolvidos no caso”, finaliza.

E você? O que pensa sobre a telemedicina? Deixe suas opiniões sobre o assunto para que possamos enriquecer o debate. Acompanhe nosso blog para se informar sobre outros assuntos e ficar por dentro as novidades!

Qualquer pessoa quando procura o atendimento médico busca ser atendida de forma satisfatória e ter seus problemas resolvidos.

Como a tecnologia pode ajudar na comunicação entre médico e paciente?

By Inovação, Notícias, Prontuário Eletrônico, Soluções MedYes No Comments

Qualquer pessoa quando procura o atendimento médico busca ser atendida de forma satisfatória e ter seus problemas resolvidos. Entretanto, nem sempre esse desejo é alcançado, e a raiz deste problema pode estar nas dificuldades de comunicação entre médico e paciente. Trata-se de uma relação historicamente assimétrica, o que, consequentemente, faz com que a troca de informações seja problemática e ineficiente.

A vulnerabilidade do paciente, quando em tratamento, faz com que ele sinta uma necessidade muito grande de atenção. Por outro lado, os médicos nem sempre conseguem atender a essa demanda, devido ao grande número de pacientes ou à falta de canais que garantem uma comunicação efetiva. Com a troca de informações comprometida, aumenta-se o risco de erros no diagnóstico, o que gera problemas para a atuação do médico.

Segundo o médico Alexandre Veloso, as dificuldades de comunicação provocam um prejuízo ainda maior para o paciente que vê suas inseguranças sendo potencializadas, justamente por não conseguir estabelecer um contato direto e constante com quem o trata. “O médico, normalmente, é demandado pelo paciente. Então, ele acaba não sendo muito ativo no processo de comunicação. Na perspectiva do paciente, ele tem uma certa dificuldade de acessar o médico. Na maioria das vezes, a única forma de acesso é por meio do telefone ou pessoalmente, e isso nem sempre é eficaz“, explica.

Tecnologias a serviço do médico e do paciente

Com o surgimento de aplicativos de mensagens, esse problema diminuiu, mas não foi completamente solucionado. “Os aplicativos de mensagem encurtam as distâncias, mas nem sempre resolvem o problema. Temos que responder muita gente e as informações podem ficar desencontradas também”, relata o médico.

O caminho para solucionar esse problema está, portanto, no investimento em tecnologias que consigam potencializar o diálogo e, ao mesmo tempo, garantir que as informações trocadas estejam corretas. Para o médico Alexandre Veloso, os aplicativos e plataformas que atuam nessa seara são a melhor forma de registrar informações passadas pelos pacientes, de atender às demandas e, ainda, passar confiança àqueles que os procuram.

“A solução está na tecnologia mobile. Precisamos de um aplicativo que permita uma conexão de dados em tempo real e que esteja atrelado à plataforma do prontuário do paciente, por exemplo. Isso dará agilidade e eficácia maior para o atendimento médico, e a comunicação com o paciente será mais leve e natural. Já passei por situações em que um aplicativo ideal pudesse ter resolvido o problema que existia naquela ocasião. Não dá mais para imaginar o mundo sem esse tipo de tecnologia, sem esse tipo de comunicação“, reflete o médico.

É por meio da compreensão desses problemas que a MedYes trabalha para desenvolver plataformas que funcionam como solução para o atendimento médico e atenção ao paciente. Com o uso correto da tecnologia, foi possível criar softwares médicos que apresentam uma série de benefícios em relação aos modelos de comunicação, registro e trocas de informações que existem hoje no mercado.

E para você? Qual é a melhor forma de usar e garantir uma comunicação eficiente entre médico e paciente? Comente aqui e aproveite também para conhecer as soluções fornecidas pela MedYes.

Software da MedYes contribuiu para a melhor gestão médico-hospitalar

Prontuário eletrônico: conheça os benefícios da digitalização de informações essenciais para pacientes e médicos

By Inovação, Notícias, Soluções MedYes No Comments

Software da MedYes contribuiu para a melhor gestão médico-hospitalar

O termo prontuário é definido pelos dicionários como “o lugar onde se guardam objetos que podem ser necessários a qualquer momento”. Na medicina, a palavra está associada ao documento onde se registra tudo sobre a saúde de um paciente. A maneira mais utilizada pelos médicos, hoje, para armazenar esses dados é registrar tudo em uma folha de papel guardada cuidadosamente para que essas informações não se percam.

Com os avanços tecnológicos, os profissionais de saúde têm optado pelo uso de prontuário eletrônico. Esse sistema evita que os médicos tenham que lidar com os problemas associados ao registro em papel, como perda do documento e corrosão das imagens pelo tempo. Além disso, os dados em papel ficam restritos ao profissional e não são compartilhados com outros médicos ou o próprio paciente.

Pensando em solucionar esse e outros problemas comuns ao uso do prontuário em papel, a MedYes desenvolveu um software médico que facilita não só a vida dos médicos, mas também a dos gestores de clínicas médicas e dos pacientes. A MedYes já possui uma plataforma que auxilia os serviços de coleta de informação nos atendimentos de Home Care. Agora, será lançado o Prontuário MedYes para atendimento clínico.

Benefícios comprovados       

Quem comprova a eficiência do Prontuário MedYes é o médico sanitarista, executivo em Saúde pela FGV e especialista em Gestão Pública pela Unicamp, dr. Roberto Lobosco. Há algum tempo, ele utiliza o software médico da MedYes no atendimento aos pacientes e conta como o uso do prontuário eletrônico trouxe benefícios para sua rotina.

“Trata-se de uma plataforma bastante interessante. Nela, posso anotar a conduta dos profissionais de saúde que trabalham comigo sem ter a utilização do papel. Tudo fica registrado no aplicativo e não se perde. Acredito que essa seja a maior vantagem. Outro ponto positivo é que, quando procuramos um médico, por exemplo, a gente está com um sintoma clínico. Então, o médico registra esses sintomas. Como as informações no prontuário MedYes não se perdem, é possível dimensionar o que aconteceu com os pacientes ao longo de sua vida e analisar os dados considerando o passar do tempo. Em termos de gestão, a ferramenta é essencial para termos informações dos colaboradores e de todo o processo que envolve o atendimento a um paciente“, relata dr. Lobosco.

Prontuário eletrônico MedYes

Trata-se de um software capaz de unir as informações do paciente e, consequentemente, personalizar o atendimento. Além disso, a plataforma permite que o profissional de saúde atualize os dados sobre paciente, medicamentos e consultas, tudo em tempo real. Os dados são cruzados e, consequentemente, geram informações essenciais para médicos, gestores e pacientes.  Assim, entre os diversos usos do software médico desenvolvido pela MedYes estão:

  • A redução de risco ao paciente.
  • Atendimento personalizado e mais cuidadoso.
  • Controle da demanda de medicamentos e exames.
  • Acompanhamento e analise temporal da saúde do paciente.
  • Fim dos problemas relacionados ao uso do prontuário em papel como perdas, extravios e falta de compreensão das palavras escritas à mão.
  • Informações padronizadas e confiáveis.
  • Gestão dos processos desenvolvidos nas clínicas médicas.
  • Facilidade de comunicação entre médico e paciente; e entre gestor e colaboradores.

Como o software auxilia o médico e o gestor

Para o médico, o prontuário eletrônico MedYes facilita a atuação do profissional de saúde e potencializa o contato com o paciente. Com o software, os médicos podem, por exemplo, registrar todos os sintomas clínicos relatados pelo paciente ao longo de sua vida, o que torna possível uma análise temporal do estado de saúde do paciente.

Já para o gestor, o uso do prontuário eletrônico MedYes permite que ele tenha uma visão sistêmica da empresa, ou seja, é possível que haja um acompanhamento de todos profissionais, pacientes e processos que acontecem em tempo real dentro da clínica. Outro benefício é o monitoramento de desempenho dos colaboradores, mensurados pelos números de atendimento e procedimentos realizados.

Ficou interessado? Entre em contato com A MedYes e solicite aqui um orçamento.  Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Comente aqui e teremos muito prazer em ajudar. Fique por dentro do nosso blog para acompanhar as novidades!